terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Pedais ou Pedaleira ? Por onde começar ? (I)

Olá !!!

Primeiro post de 2014, que este seja um ano de grandes conquistas e muita música para todos nós !

Vamos começar o ano com uma série de posts sobre pedais, pedaleiras, simuladores, efeitos, etc. O assunto é bastante extenso então vamos abordá-lo com calma, sem tentar resumir as coisas.

Nesse post, vou contar o meu envolvimento com os pedais e como minhas preferências mudaram ao longo dos meus muitos anos de guitarra. Esse Blog foi feito com o único objetivo de ajudar os iniciantes e não de promover o blogueiro, quem me acompanha há mais tempo sabe que eu quase nunca falo de mim mesmo, já chega o excesso de autopromoção que a gente tem que aguentar nos fóruns de guitarra, certo ?! Mas nesse post vou abrir uma exceção, porque acho que a minha experiência será bastante instrutiva para os iniciantes.

Então vamos lá !

Muito antes de aprender a tocar, ainda nos primeiros anos da adolescência  comecei a me interessar por eletrônica e ler as revistas especializadas. Posteriormente, fiz também escola técnica. Nessa época uma revista técnica revolucionou a área de eletrônica, a saudosa "Nova Eletrônica". Essa revista, além de publicar artigos e esquemas de montagem, também vendia os kits com peças para quem quisesse comprar e montar. Já nos primeiros números, uma série de artigos sobre áudio e efeitos para guitarra chamaram minha atenção. O autor era o hoje lendário CCDB - Cláudio César Dias Baptista, irmão do Sergio e Arnaldo dos "Mutantes" e responsável pela construção dos equipamentos e instrumentos da banda. O estilo intrigante de escrever, misturando conceitos técnicos com filosofia e humor transformaram o Cláudio no grande "guru" do áudio e do DIY (Do It Yourself) de toda uma geração. Um gênio ! E o melhor, ele prometia que os seus circuitos seriam módulos de um sintetizador de guitarras ! Imaginem a minha excitação com isso, um garoto ter a perspectiva de montar um synth no auge do rock progressivo !

E, de fato, montei vários circuitos publicados pelo Cláudio, como o Phaser, Flanger, Distorcedor, Oitavador, etc. Esses circuitos, bem como as revistas podem ser encontrados para download na internet. Assim, tomei conhecimento de que o mundo da guitarra... era mais do que a guitarra !

Quando comecei a tocar guitarra, já trabalhava e possuía grana para comprar o que bem quisesse, comecei "colecionando" os pedaizinhos da Boss, Digitech e Ibanez. Quando apareceram as primeiras pedaleiras da Zoom também fui comprando e continuei também construindo os meus próprios pedais.

Pedais da Boss ! (não tive todos, mas tive muitos desses!)

Minha primeira pedaleira, pequenina, ficava presa a correia !

Não gostava nem um pouco dessas pedaleiras antigas (as com lógica de 16 bits), o som que eu conseguia com os pedais era infinitamente melhor.

Um dia, comprei uma guitarra Brian Moore que tinha o captador especial GK da Roland embutido e permitia conexão direta com os processadores avançados das linhas VG e GR.  Comprei uma série de equipamentos dessa linha, o incrível VG8 (equipamento revolucionário para a época !), depois  o VG88,  a linha de sintetizadores midi GR-30 e GR-33. Aí então descobri que essas pedaleiras caríssimas estavam anos-luz à frente de qualquer coisa que eu já tinha experimentado ! Durante muito tempo toquei exclusivamente com esses equipamentos e fui muito feliz !

Roland VG8


Porém, quando comecei a tocar mais a sério em ensaios e shows, comecei a ter alguns problemas. Primeiramente, o medo de uma dessas pedaleiras sofisticadas quebrar no meio de um show. Eu não tinha uma reserva. Também só possuía uma única guitarra que era compatível com estes sistemas, a Brian Moore. Eram equipamentos caros, não parecia sensato um músico amador ter sobressalentes, fora o perigo de roubo.

Por conta disso, acabei voltando para os pedais. E nessa época, comecei a comprar os chamados pedais de "boutique", como os da Xotic, Catalinbread, etc. De fato, principalmente em se tratando de overdrive e distorção, estes pedais entregam um timbre superior.

Eu era então o típico músico amador que tinha uns 10 pedais caros na pedalboard, amplificadores valvulados cheios de detalhes e gastava uma grana pretíssima todo o mês comprando equipamentos e... tinha um timbre bem ruim !!!

Nessa época, algumas coisas me fizeram mudar. Primeiramente, fiquei amigo de alguns músicos profissionais, desses que tocam na noite, MPB, Jazz, etc, e vi que eles tinham uma visão completamente diferente sobre guitarras e equipamentos. Entendi que a obsessão com timbre e equipamentos é coisa de "guitarrista de apartamento", caras que estão trocando de equipamentos o tempo todo e por isso mesmo nunca conseguem acertar o seu som ! Vi que os profissionais ficam bastante tempo com um equipamento e conhecem muito bem aquilo que usam. Que o cara que sabe equalizar corretamente um amplificador consegue um timbre muito melhor do que outro que tem dezenas de pedais e processadores. Minha conclusão foi quanto mais botões existem, mais difícil é de se conseguir chegar em um bom resultado. Pelo menos para mim !!!

Decidi então simplificar minha cadeia de efeitos, passei a usar apenas um wha, um phaser, um delay e um overdrive e toquei muito tempo com essa configuração.

Porém, comecei a mudar também como guitarrista. Passei a tocar quase que exclusivamente Blues, Soul Music, MPB e um pouco de Jazz. Estilos muito chegados no som clean. Comecei também a me dedicar mais a guitarra ritmo e a harmonia. Isso me fez, aos poucos, migrar para os amplificadores transistorizados, já que mesmo a compressão leve do canal clean dos valvulados me incomodava um pouco. Entendi também que o som que eu quero pede uma Stratocaster com singles de baixíssima saída. A maneira como eu toco também foi mudando aos poucos, eu não brigo com o som da Stratocaster, tento "engordar" o som da guitarra tocando muitos intervalos, oitavas, acordes, raramente eu toco uma nota única, mesmo em um solo ! Fui então abandonando aos poucos os pedais até usar apenas o wah. Depois, nem mesmo ele !

Hoje, toco sem nenhum pedal, uso apenas uma Stratocaster, customizada e regulada por mim mesmo e um amplificador que tenha reverb de mola, sempre tocando clean, às vezes com um pouquinho de drive do próprio amp. Embora eu não seja um músico muito técnico, digo que tiro um som matador desse equipamento, tem gente que fica intrigada com isso !

Meu equipamento para um show: Uma Strat Fender e um pequeno Amp !


Muito bem, vimos então que aquele garoto que era fascinado com os pedais, que teve de tudo, hoje não usa nenhum ! Isso não quer dizer que o mesmo vai acontecer com você, cada um deve procurar o seu som, o seu caminho, seja ruim mas seja você mesmo !!!

No próximo post, os pedais analógicos, abraços a todos !



46 comentários:


  1. Um dia triste para todos nós, perdemos o grande Helcio Aguirra, uma verdadeira escola dentro do Hard Rock nacional, meus sentimentos à família.

    http://musica.uol.com.br/noticias/redacao/2014/01/21/guitarrista-da-banda-golpe-de-estado-helcio-aguirra-morre-aos-56-anos.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentavel! vim saber só agora.Grande guitarrista.Eu era fan da Harpia.

      Excluir
  2. Muito legal este post! É exatamente isto que acontece com os "guitarristas de apartamento", que é o meu caso. Logo no começo eu também queria ficar trocando de equipamento a toda hora. Hoje, mesmo ainda sendo iniciante, não penso mais assim. Fiquei com um pedal, um amp e uma guitarra.

    ResponderExcluir
  3. Quando o assunto é guitarra, aprender a conciliar o que você quer com o que você precisa leva tempo, não é mesmo? No processo a gente adquire muita experiência mas, quando você pensa na grana que gastou até finalmente ter opinião e estilo próprio, dá um desgosto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade mas o processo de aprendizado é assim mesmo !

      Excluir
  4. Cara, você já ouviu falar nas guitarras da Benedetto? Já viu uma aqui no Brasil? Elas competem pau a pau com as semi acusticas da Gibson?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que sei, são boas mas realmente não entendo sobre esse tipo de guitarras. Sugiro que vc entre em contato com o usuário MMI, no fórum cifra clube. Sabe tudo sobre semi acústicas.

      Excluir
  5. MadGuitar, estamos esperando a Parte II !! Tem previsão? Parabéns pelo trabalho. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehe, assim que eu puder ! Mas devo antes fazer um post sobre peças baratas e ótimas para upgrades, esse deve sair em breve !

      Excluir
  6. Fugindo um pouco do assunto do post, gostaria de fazer uma pergunta: a captação da guitarra precisa ser substituída com o passar do tempo, devido a perda do magnetismo dos imãs? Li isso num fórum e me pareceu lenda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe sim alguma perda de magnetismo ao longo dos anos mas o efeito não é tão pronunciado, inclusive dizem que isso é um dos fatores que dá o som de guitarra vintage. Em uma guitarra antiga, é desejável manter a originalidade então ninguém vai trocar o captador por conta disso, caso seja necessário, os imãs podem ser remagnetizados através de um equipamento conhecido como "magnetizador", algumas empresas prestam este serviço mas nunca vi uma guitarra em que se precisasse fazer isso, abç.

      Excluir
  7. Eu sou o tipico guitarrista de apto, só toco em casa porque gosto e pra desestresssar da rotina diária. Tenho um cubo de 15w da Orange, uma POD XT LIVE e 3 guitarras que são meus xodós...hehe

    Tenho percebido que, cada vez mais, me identifico com som menos saturado, clean com poucos efeitos e algum delay só pra dar aquela molhada... Interessante foi perceber que isso acontece progressivamente ao meu ganho pessoal de aprendizado musical e técnica, pois o meu conceito está mudando radicalmente ao aprender que o som é o guitarrista quem faz, os equipamentos apenas ajudam, e não o contrário, como sempre havia pensado...

    Otima postagem... Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que tem mais gente pensando dessa forma, uma coisa eu te garanto, quando vc tocar com outros músicos de outros estilos, eles vão saber apreciar isso porque os guitarristas estão ficando com uma péssima fama, de cara que só quer saber de tocar alto, distorcido e solar o tempo todo. Eu procuro tocar clean e em volume baixo, foco em ouvir os outros instrumentos e desenvolver as ideias rítmicas e harmônicas.

      Excluir
    2. "Eu procuro tocar clean e em volume baixo, foco em ouvir os outros instrumentos e desenvolver as ideias rítmicas e harmônicas."

      Exatamente meu camarada!

      Sabe um exercicio bacana que tenho feito e que tem me dado muito prazer em tocar e ouvir um bom Clean? Tocas as musicas do Iron maiden, pink floyd e outras bandas em estilo clean e sem backing track, levando no mesmo ritmo só que em velocidade mais lenta e enfatizando os vibratos ao invés de harmonicos gritantes. Cara, isso tem desenvolvido bastante minha pegada pra blues e outras técnicas que somente um bom clean consegue evidenciar...

      Excluir
    3. Com certeza ! Sugiro também vc escutar o disco "progressive blues experiment" do Johnny Winter. é um disco de blues, o melhor que eu já ouvi até hoje e a maior parte das músicas é com um timbre quase limpo, então é uma verdadeira aula de como tocar sem abusar muito do drive, escuta essa:
      http://www.youtube.com/watch?v=wm5xkjVUnP8

      Excluir
    4. Muito bom cara. Obrigado pela dica. Sou iniciante ainda e estou estudando o feeling do blues agora. Isso vai ser muito util pra mim...

      Estou ouvindo muito Joe Bonamassa no momento. O cara faz blues e sola com diatonicas e escalas maiores. A sonoridade é bem particular e estou achando muito bacana... Vale dar uma olhada tbm...

      Valeu mesmo pela dica.

      Excluir
    5. Bonamassa é um monstro, dessa nova geração acho ele o melhor !

      Excluir
  8. Hein Mad, tudo bem? Interessante o artigo. Não vamos falar sobre idade, mas acredito que somos da mesma geração e, nesta questão dos pedais, hoje em dia temos o mesmo pensamento em relação aos mesmos. No entanto, apesar de ter hoje em dia um som clean, ainda tenho os pedais e, de vez em quando brinco com algum deles. E você, ainda tem os pedais ou se desfez deles? Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, vendi alguns pedais, troquei outros mas ainda tenho o suficiente comigo, caso tenha alguma recaída, hehe !!! abç.

      Excluir
  9. Olá, MadGuitarMan! Cara, parabéns pelo seu blog. Didático, informativo e realmente rico em informações. Estamos começando a produzir programas sobre guitarras. Você pode nos dar sua opinião? Rolaria, quem sabe, incorporá-lo em seu blog? Email pra contato: assisramon@hotmail.com e guitarmanpr@yahoo.com.br. Aqui está o vídeo. Abraços!

    https://www.youtube.com/watch?v=6FNpYc001WE

    ResponderExcluir
  10. Cara, parabéns pelo blog. Rico em informações e muito didático. Estamos começando a fazer programas sobre guitarras. Quer nos dar sua opinião? Rolaria divulgá-lo em seu blog? Dá uma olhada, bicho. Email: assisramon@hotmail.com. Este é o vídeo. Abraços!

    https://www.youtube.com/watch?v=6FNpYc001WE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti o vídeo, muito legal, parabéns e boa sorte com esse projeto ! Vou colocar o link para o seu canal !

      Excluir
  11. Gostaria de agradecer ao dono do blog ,me ajudou muito tirando diversas duvidas sobre compra de guitarra o que valia ou nao fazer.eu gostaria de pedir um tutorial ou algumas dicas de como fazer a devida limpeza nas guitarras comprei a minha a pouco tempo e ando só passando algodao bem de leve comprei a guitarra sx eg1k é bem baratinha e estou aprendendo a tocar com o jogo rocksmith.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, a minha dica para limpeza de guitarras é muito simples, use apenas produtos próprios para isso ! A Planet Waves fabrica ótimos produtos para polimento e limpeza, não são baratos mas duram muito tempo !

      Excluir
    2. Eu uso lustra móveis nas madeiras e flanela seca nos metais.

      Excluir
  12. MadGuitanMan, parabéns pelo blog. Muito bom e útil mesmo, já rodei essa internet em busca de informações e poucos sites/blogs colocam as coisas com tanta simplicidade quanto aqui e se aproxima muito com a idéia que eu tenho de música.
    Toco já há algum tempo então não sou exatamente um iniciante, embora tenha pegado com mais afinco na guitarra elétrica há uns 6 anos mais ou menos. Toco principalmente blues e tenho usado principalmente 2 pedais um BD-2 e um FDR-1 ambos da boss, e eventualmente um Wha Wha da beringher eles têm me servido bem, e estou aprendendo a combinar eles com o som da minha Stratocaster, andei pensando em comprar um outro pedal pra conseguir uma distorção mais "pesada" mas lendo esse seu post bateu aquela dúvida se realmente preciso de mais distorção...
    Bom, se seu intuito era abrir os olhos da galera mais inexperiente com relação aos equipamentos conseguiu com este pretendente a guitarrista. Vou ficar mais "intimo" do equipamento que tenho agora e procurar encontrar meu próprio timbre. Valeu e continue com esse grande trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos os elogios, grande abraço !

      Excluir
  13. Boa noite.

    MadGuitarMan,

    Guitarras SEIZI, são boas? Já testou alguma dela?

    Att,

    Fábio Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não cheguei a testar mas examinei algumas nas lojas. Não vi nenhum diferencial nessas guitarras em termos de acabamento, construção e peças, etc. São apenas mais uma linha de instrumentos asiáticos, como muitas outras que encontramos por aí.

      Excluir
  14. Véi, vamo atualizar esse blog, hein!!!...
    Novas postagens já!!!

    ResponderExcluir
  15. hehe, o blog não está abandonado, apenas estou sem tempo por causa de apertos no trampo mas o próximo post sobre pedais está quase pronto, em breve posto, abç !

    ResponderExcluir
  16. MadGuitarMan, Boa noite... No auge dos meus
    41anos,rs.... decidi que irei realizar um sonho antigo...vou tentar programar um tempo para aprender a tocar este instrumento maravilhoso que é a guitarra. Gostaria se possível sua opinião e experiência... estou na dúvida se compro a Tagima TG 530 ou a Giannini GGX 1HH, pretento quando aprender.... a tocar classic/hard rock, não sei se isto faz alguma diferença agora.... em uma loja aqui em sp tenho a proposta de um combo...tagima 530 ,ampli oneer 20w pedaleira vox, bag,cabo.. por 1400,00 . Pretendo tocar em casa ou com amigos nada profissional.. Perdoe o tanhanho do post mas estou realmente com dúvidas e vejo muita opinão nos sites/blogs e acabo ficando com dúvida.Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Blz amigo ? Olha, eu comecei com mais de 30 então acho que nunca é tarde ! Quantos aos equipamentos, sugiro que, ao invés da pedaleira, compre um amp melhor, que já tenha os efeitos embutidos, dê uma olhada nesse modelo aqui:

      http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-552354591-amplificador-stagg-para-guitarra-ga-40-watts-dsp-_JM

      Quanto à guitarra, recomendaria uma sx sst62. É bem melhor do que essas duas citadas. Alternativamente, veja também esses modelos abaixo:

      http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-558741258-guitarra-clark-nolan-nashville-telecaster-3-captador-single-_JM

      http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-557125771-guitarra-les-paul-eletrica-golden-gld-155c-chave-cabo-p10-_JM

      É isso, abç !

      Excluir
  17. Muito boa essa materia,sou fan desse blog continue é muito legal. abraço e fica com deus vou deixar um link eu tocando umas frases com guitarra limpa. https://www.youtube.com/watch?v=Oud_wUi2jZQ . se der da uma olhada.

    ResponderExcluir
  18. Olá, estou com uma dúvida, como toco apenas por hobby e recentemente descobri que serei pai :), não posso dispor de muita grana para comprar um overdrive.

    Possuo uma pedaleira Boss ME-33 que uso para modulações e efeitos, um Super Metal da Behringer e um Compressor DC9. Não curto muito os drives da pedaleira, as simulações de amp só me agradam no clean.

    Estou procurando um pedal de overdrive usado no ML, fiquei entre esses dois:

    - Behringer Tube Overdrive OD100
    - Onerr Overdrive OD-1

    Ambos custam 60 reais, procuro um overdrive que vá de uma leve saturada até um hard rock, que puxe mais para os agudos e médios.

    Qual desses você me recomenda?
    Tem algum outro nesta faixa de preço, que seja melhor que esses?

    Grato.
    Abração.
    André Luiz Copelli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, sua pedaleira tem capacidade de entregar ótimos drivers, é uma questão de acertar os patchs com o seu amplificado, se o amp tiver boa qualidade com certeza vc conseguirá acertar esse som, sugiro que vc troque ideia nos fóruns específicos dela. Agora, se quiser mesmo pegar o pedal, recomendo o danelectro cool cat overdrive, é um pouco mais caro mas é um clone perfeito do fulltone OCD, timbre fantástico, veja:

      https://www.youtube.com/watch?v=VXxIp9CYnp8

      Alternativamente, veja também o boss sd-1. Esses que vc citou eu não recomendaria por questão de construção mesmo.

      Excluir
  19. Ola MadGuitar,

    estou querendo adquirir a XP Element R90 da Digitech e como sou iniciantíssimo na guitarra eu estou com bastante dúvidas. Primeira e banal é qual o cabo exato pra ligar a pedaleira no cubo e segunda é se um adaptador Midi-Usb serve para conectá-la no notebook pra mim gravar alguma coisa futuramente. Comprei uma Yamaha RGX 12Z preta por boa influência sua ao ler no blog e também um cubo OCG 200 Oneal porque estava nos meus padrões de preço e de potência. Não sei ainda se acertei ou errei no cubo, mas já foi. Obrigado e aguardo sua resposta, Daniel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi ! O cabo para ligar a pedaleira no amp é o mesmo padrão do cabo de guitarra, costuma-se usar uma mais curto, sempre cabos de boa qualidade. Pedaleiras nessa faixa de preço não costumam ter interface usb, vc pode até gravar mas terá que usar a placa de som (entrada mic ou line in) do seu computador ou comprar uma interface usb avulsa. Não conheço esse amp, as especificações dele são legais, abç.

      Excluir
    2. Caro MadGuitar,

      obrigado pela ajuda e o Oneal CG200 é bem básico, bom custo x benefício para quem está começando mesmo. Comprei cabos Santo Ângelo para guitarra e vou buscar um de boa qualidade para a pedaleira quando comprar futuramente. Tem as pedaleiras G1On e G1Next da Zoom nessa faixa de preço que vem com entrada Usb, agora se tem interface Usb é preciso averiguar. Como você bem observou, tem Usb, mas será que tem interface por um preço tão módico. Aí que são elas. Abraço.

      Excluir
    3. Se entrada usb tem interface e é de boa qualidade se tratando de produtos da zoom

      Excluir
  20. Desculpe incomodar novamente, mas sua análise do pedal da digitech - XP Element me deu confiança pra adquiri-lo e o senão justamente é não ter interface usb e carregamento com pilhas. Por isso é que eu pergunto se uma interface dessas presta e pode me resolver o problema que é pra ligar no notebook http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-694364898-guitar-link-interface-de-audio-usb-guitarra-guitar-link-_JM

    ResponderExcluir
  21. Olha só para que serve uma interface usb ? Para duas coisas: 1) gravações e 2) tocar conectado ao computador e usar programas para simular amps e efeitos. Houve uma época em que eu perdi um tempo imenso estudando como fazer gravações corretamente, é um assunto complexo, por isso jamais será abordado nesse blog para inciantes. Um dia, me perguntei "para que gravar uma coisa que ninguém vai ouvir ?"... Aí larguei de mão, quem quiser me ouvir que vá em algum show ! De mais a mais, todos querem é gravar vídeos, com a qualidade das câmeras e celulares hoje é melhor gravar som e imagem juntos, veja esse vídeo, foi gravado com um iPhone6: https://www.youtube.com/watch?v=uj06vGAm3HQ

    Já a 2a utilidade é muito interessante, principalmente para quem toca só em casa e não pode incomodar os vizinhos, quer experimentar timbres, etc.

    Essas interfaces funcionam razoavelmente bem, compre no aliexpress, são vendidas por 5 dólares

    ResponderExcluir
  22. Colocação exata, me fez pensar nessa opção bem melhor. Obrigado Mad Guitar.

    ResponderExcluir